segunda-feira, 2 de novembro de 2009

16 - Parece que os garotos não estavam tão certos assim...


Séc. XX tecnologia programada
Juventude largada sem entender nada
Geração atrofiada mas que nada fala
Vida programada mente retardada
Verdadeiras massas computadorizadas
Eu não sei o que quero
Mas eu sei que eu vou conseguir 2x


Essa semana fui a Campinas, 118 km de casa. Em horas, cerca de uma mais quinze minutos se no dia 2 de janeiro de qualquer ano. Mas sexta-feira última foi véspera de feriadão prolongado de Finados e o buraco foi mais embaixo. O trânsito em São Paulo chegou a 210 km no seu ápice. No carro rolando Garotos Podres e Camisa de Vênus. Os Garotos Podres são uma de minhas bandas nacionais preferidas e, apesar da pobreza das letras, têm uma sonoridade fantástica. Sonoridade que me leva aos tempos de adolescente rebelde meio sem causa. Ser adolescente nos 80's era não ter uma causa muito bem definida para defender. Na viagem de volta a São Bernardo do Campo deu para ouvir muito Garotos Podres e Camisa de Vênus.

Mas os Garotos Podres erraram sua premonição. O trecho da letra acima é de um álbum de 1983. O que será que queriam dizer com "mentes retardadas e massa computadorizada" em uma época que não havia a Internet comercial. As redes mais sofisticadas nos EUA eram baseadas em Arpanet e eram restritas às universidades, ao governo americano e aos militares. Em 1982 a Disney lançava Tron - uma revolução na computação gráfica. Os IBM tinhas minúsculas telas com letras verdes e era necessário conhecer QDOS - ou DOS - e outras linguagens. Baixar músicas via rede? Não existia nem CD. Para comprar um vinil importado íamos às grandes lojas importadoras, garimpávamos o artista em calhamaços de xerox encadernados, encomendávamos e esperávamos um mês, 40 dias até chegar a bolacha.



Definitivamente, não havia massificação computadorizada. Esse veio ocorrer passado um pouco mais de uma década e não tornou as mentes retardadas. Pelo contrário, criou toda uma geração ávida pelo conhecimento e democratizou a informação. Claro que essa democracia é questionável do ponto de vista da qualidade da informação mas isso é igualmente reflexo do comportamento humano fora das telinhas dos PCs. Essa é uma outra discussão. O fato é que os adolescentes de hoje são muito mais geeks e informados do que em qualquer outro tempo.

Os Garotos Podres cantaram a subversão da arte burguesa na música e na arte em Rock de Subúrbio. O que será que passava pela cabeça da banda quando proclamavam tal subversão. A que moldes seriam? O que eles não ditaram em nenhuma de suas canções foi o abismo social que estava por vir...

====

Por outro lado, Camisa de Vênus rimou, na mesma época, em Dogmas Tecnofascista:


Novos dogmas são planejados
Velhos anseios são adaptados
O tecnofascista mostra o caminho
"Siga a matilha ou vai morrer sozinho"



Foi a sabedoria da banda baiana que prevalesceu. Inútil remar contra as tendências sob a pena de morrer sozinho. Nada de tentar subverter as ordens burguesas ou elas quais sejam pq isso não leva a nada. Temos que nos adaptar a elas. Nas letras do Camisa de Vênus tem muito desse acompanhar as tendências apesar de haver algumas contestações. Certamente , o Camisa de Vênus não sabia a revolução que estava por acontecer. Nem Bill gates soube quando preteriu a Internet. Mas Marcelo Nova foi mais politizado entre as duas bandas a que me refiro. Teve a humildade de não protestar e sim de dizer: siga o que está acontecendo no mundo até termos certeza do que está acontecendo...

O rock nacional, naquela época, ficou meio confuso com o enfraquecimento da ditadura. O chamado rock de protesto não tinha mais uma causa forte para gritar contra. Saíram em busca de novos temas para serem opositores e, como nessa época tb se começava a falar na computação estratégica e industrial, muitos enveredaram por esse lado. Mas que diabos era essa tal de computação?

Uns acertaram, outros nem tanto assim...

====

Curiosamente, os Garotos Podres sobrevivem às lembranças graças à revolução digital que pirateia e disponibiliza suas canções no ambiente virtual.

Passadas quase três décadas, são as bandas, a cultura, a arte e a ordem dos 80's quem alimenta maciçamente ao meio digital de hoje. Dos 90's quero me esquecer pq não significaram nada musicalmente para mim. Os 00's foram tempos de recuperação do prejuízo da década anterior.

Felizmente, esse vácuo dos 90's & 00's parece ter chegado ao final e vivenciamos, de forma expressiva, o nascimento de uma nova ordem cultural, toda digitalizada, diretamente dos 80's para os 10's e sem escalas. Temos uma boa causa em mãos: o meio ambiente e as questões da sustentabilidade como pano de fundo.

Bem, feitos os comentários, vou ouvir mais um pouco dos Garotos Podres e sua subversão inocente e deliciosa!!!

Eu não sei o que quero
Mas eu sei que eu vou conseguir 2x

2 comentários:

Sra. Tuppence Beresford disse...

Olha, eu tinha pensando num monte de coisa para comentar aqui, mas nada me deixou tão impressionada como o video do gato!

nessas horas é que eu paro pra prestar atenção e ver que... sim, it's been a long way!...

Acho que tanta coisa aconteceu nas últimas décadas que sempre fica aquela impressão que une a "ressaca" de uma era com a de q vc não "digeriu" tudo direito. Sei lá.
Deve ser por isso que nos sentimos tão perdidos...

beijim, té mais!!

Joias da Família disse...

E já pensou se nos anos 80 a gente já tivesse a internet? Não ia ser uma delicinha?